Por Muito Exercício Que Você Faz, Você Não Vai Perder Peso

Este postagem foi publicado originalmente em uma outra forma em The Personal Trainer Development Center. Você poderá ler o postagem original nesse lugar. Um leitor enviou-me uma cópia de tua rotina de treinamento, que incluía um monte de burpees, balanços com kettlebells, saltos com gaveta, thrusters e saltos de skatista.

“Esta é uma das minhas sessões de queima de gordura”, escreveu. “Tenho vindo a fazer ao invés de levantar pesos, porque eu quero perder calorias. Se aceleram o metabolismo, eliminam abdómenes e se perder quilos. Um milhão de postagens de fitness não podem estar errados… Não do todo. Estes treinamentos são capazes de servir pra queimar algumas calorias.

Praticados de modo regular, assim como oferecem proveitos a alongado tempo, como melhorar a know-how aeróbica e de trabalho. Todavia, não necessariamente vão fazer com que adelgaces. E irei explicar por que. Em 2012, uma equipe de pesquisadores dinamarqueses levou a cabo um experimento muito simples: reuniu um grupo de adolescentes obesos e lhes pediram que corressem ou montaram na moto 6 dias por semana, durante treze semanas.

A metade deles praticou exercícios trinta minutos por dia, queimando por volta de trezentos calorias em cada sessão. A outra metade fez exercício ao longo do dobro do tempo, queima por volta de 600 calorias em cada sessão. Seria de aguardar que os homens que queimaram mais calorias foram também os que mais gordura queimaram, entretanto é que não.

Concretamente, a quantidade de gordura queimada pelos homens de ambos os grupos foi a mesma, e os homens do grupo de 600 calorias não acabaram mais magros que os que fizeram a metade de exercício. O primeiro que há que ter em conta é o efeito que o exercício tem a respeito do apetite. Se o estimula, você vai terminar recuperando as calorias que em tal grau lhe custou a queimar, ou até já adicionando umas quantas mais. Várias investigações têm revelado que alguns da gente somos compensadores (comemos mais depois do exercício), enquanto que outros não o somos (nós não comem mais, ou até mesmo consumir menos).

  • Três segundo a avenida de administração 3.3.Um Oral
  • 2 Adaptação ao frio
  • você Pode praticá-lo em casa ou ao ar livre
  • 2009: Por carinho a você (participação especial)
  • Eliminação de uma página de conversa, que somente continha este paradigma de boas-vindas
  • Esgotamento e perda do sistema imunitário por overtraining

Certamente se terá passado. Quanto mais duro você se exercita, mais fome você tiver e mais se come, reduzindo por isso (ou até já anulando a) o déficit calórico de teu programa de treinamento. Essa é somente uma das formas em que o exercício está afiliado ao consumo de alimentos. Também há um início denominado como licença moral, de acordo com a qual, o “portarte bem”, você fornece permissão pra “portarte mal”, assim como.

Este é um exemplo de minha própria experiência: existe um tempo atrás eu fui fazer mountain bike pela Serra Nevada. Fiz umas oito horas de bicicleta por dia, durante 6 dias. Algumas das subidas eram tão estreitas e íngremes que tinha que sair e transportar a bicicleta às costas. Além disso, fazia muito calor (por volta de trinta e cinco °C).

Com a quantidade de calorias que queimei, o lógico seria que tivesse regressado para casa com numerosos quilos a menos. Mas não foi bem assim sendo, por uma simples explicação: ao fim de cada dia, me devorou?? grandes quantidades de alimento, em cota em razão de achava que eu merecia.

Eu repetia a mim mesmo que, depois de os tutes de bicicleta, o que me batia, eu podia deixar-me ingerir o que quisesse. Mas o acrescento do apetite não é a única maneira que tem o corpo humano de compensar o exercício. Também podes diminuir a quantidade de movimentos que você faz ao longo do exercício. Talvez você tenha ouvido comentar da termogênese por atividade sem exercício (NEAT). Por extravagante que soe, você ficaria surpreso de saber a quantidade de calorias diárias queimadas com este tipo de atividades.